Nós, Eles e as Fraldas.

aliceames-768x1024

Quando será a melhor altura para tirar a fralda?… Aos dois anos? Na Primavera?… Quando a criança quiser…? Não há uma idade ideal, não há um momento ideal. Na verdade, não nos parece haver respostas certas ou erradas. Parece-nos sim, que há que respeitar os tempos de cada criança mas, simultaneamente, convidá-las a fazer parte de uma aventura nova e desafiante.

Na escola temos a vantagem de entre pares ser tudo mais fácil, de tudo fluir de forma mais harmoniosa; mas a ponte com a casa e a família nunca pode ser esquecida. A partir do momento em que o processo se inicia com o grupo de amigos na escola, tem também de ser partilhado no lar doce lar.

Tal como em todas as outras aprendizagens, o estabelecer de uma rotina é fundamental e não é aconselhável haver retornos. As cuequinhas passam a fazer parte da indumentária diária mesmo nos momentos em que seja imperativo o colocar da fralda; como nas viagens de carro ou nas idas ao supermercado.

Esperar que a criança peça para ir à casa de banho é ficar, na maior parte dos casos, à espera que as cerejeiras deem maçãs. Há que estabelecer períodos para o efeito. Pode-se começar com intervalos de 20 minutos, por exemplo, que vão ser progressivamente alargados conforme as idas à casa de banho tenham sido mais ou menos bem sucedidas.

Outra nota importante, é a importância do uso de roupas práticas. Abaixo os “bodies” e as jardineiras durante esta aventura… As roupas fáceis de despir, para além de tornarem o processo menos complicado para os adultos, dão à criança a oportunidade de experienciar uma maior autonomia na hora de ir à casa de banho e aumentam as hipóteses de… ser bem sucedida.

Não convém deixar-nos influenciar pelas fraldas cuecas; continuam a ser fraldas na mesma e as crianças sabem-no perfeitamente. E quando ocorrerem acidentes, e ocorrerão de certeza, estes devem ser encarados com leveza e naturalidade… Para a próxima correrá melhor.

Note-se, no entanto, que muitas vezes os acidentes são utilizados como uma tentativa de reverter o processo uma vez que, com fralda, não se precisa de parar nenhuma brincadeira a meio por exemplo… Há que desvalorizar o sucedido mas não ceder nesse empenho que deve ser de todos…

O retirar da fralda, é um passo muito importante para a autonomia e, principalmente, para a autoestima da criança. Arriscar levá-la ao parque sem fralda é um sinal de que confiamos nela.

E se houver algum descuido?… Nada como levar sempre uma muda de roupa extra.
E na hora de escolher as cuequinhas e o redutor ou bacio peçam ajuda… As crianças adoram ser ouvidas e participar em tudo o que lhes diz respeito.

Criar uma atmosfera descontraída e divertida é meio caminho para o sucesso… Em tudo!

Mafalda Peralta da Costa Loureiro
Educadora de Infância

Foto: Pauletpaula.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s